sexta-feira, 13 de novembro de 2015

A bruxa Trabília

Era uma vez uma bruxa muito atrapalhada. Ela chamava-se Trabília.

A bruxa Trabília era má e atrapalhada. Tinha um rosto feio, com verrugas, um nariz empinado e o cabelo era curto e preto. As suas roupas eram escuras e rotas e o chapéu pontiagudo tinha uma aranha grande e preta na ponta.

Certo dia, a bruxa Trabília pegou nos seus instrumentos mágicos, na sua vassoura e no seu animal de estimação que era um gato preto, e foi passar umas férias num bosque escondido e escuro, afastado da vila onde vivia.

Como não tinha casa nesse bosque, a bruxa Trabília decidiu pegar no seu caldeirão e fazer um feitiço para criar uma casa que ela pudesse transportar de um lado para o outro.

Então, depois de ter consultado o seu livro antigo de feitiços, disse ao seu gato para ir ao lago e trazer um sapo verde e gordo. Depois, pegou na poção do chapéu fumegante, no sapo verde e gordo, num fio do seu cabelo e juntou tudo no caldeirão. No livro de feitiços dizia para se mexer a mistura com os pelos de vassoura.

Mas, como ela era muito atrapalhada, mexeu o caldeirão com o pau da vassoura e fez o feitiço de desaparecimento e desapareceu para sempre.


Texto de Tatiana Pereira, 4º ano EB1 de Cavalões

1 comentário:

maria antonia mamede disse...

Assim se aproveita o Halloween para estimular a criatividade dos alunos. Parabéns